Saltar para o conteúdo

Habitação Tradicional

As casas eram construídas com pedra da região (xisto), que era extraída em pedreiras da freguesia, e para que as paredes ficassem mais sólidas juntava-se barro. O interior das habitações era caiado com barro (a cozinha do lume) e cal (as restantes divisões, assim como as frontarias).

Quase todas as habitações, eram só compostas por rés-do-chão, onde se situava uma divisão para receber as visitas. Aí se encontrava uma cantareira onde se expunham os pratos e uma talha ou bilha de barro com água fresca. Nesta divisão, eram ainda colocadas as arcas (ou arcazes) de madeira, onde era guardado o vestuário e os poucos bens da família. Faziam ainda parte da construção, a cozinha, um ou dois quartos, e a despensa para guardar a salgadeira, o pote do azeite e a talha das azeitonas.

Na parte superior, ficava o sótão, à “telha vã”, onde se faziam as arrumações. Para o exterior, eram poucas as janelas, e muitas vezes, não tinham mais do que uma porta com um pequeno postigo (abertura para dar um pouco de luz).

Na lareira cozinhavam-se os alimentos e aquecia-se a família nas noites frias de Inverno. Junto a ela, existiam as trempes, as tenazes e o espeto para mexer o lume. Nos quartos, existia apenas uma cama, de bancos de madeira ou de ferro (com os respectivos colchões, ou “ enxergas “, com palha de milho) e uma pequena mesa-de-cabeceira na qual era colocada a candeia, ou candeeiro, para iluminar ao deitar. O chão das habitações, era igualmente de pedra de xisto. No exterior, em algumas habitações, junto às janelas existiam pedras salientes onde eram colocados vasos com flores.

IN, “Levantamento Etnográfico de Retaxo”


%d bloggers like this: