Saltar para o conteúdo

Origens e data da Passagem a Freguesia

Aldeia da Beira Baixa, encostada ao Cabeço das Olelas, num alto, as barreiras do Tejo e planícies da Espanha.

Esta parte sul do distrito de Castelo Branco, onde se insere esta aldeia da Beira Baixa é uma região de características especiais, diferentes de todas as outras da Beira. Por se assemelhar ao Alto Alentejo na sua vegetação, no falar, costumes e trajes da sua gente, estas características anunciam a vizinhança da fronteira espanhola.

É difícil encontrar a fundação e origem desde nome RETAXO, pois o estudo do nome dos pequenos lugares – Toponímia Menor apresenta muito mais dificuldades do que o dos grandes. Destes existem, em regra, documentos escritos, monumentos e referências de estudos já feitos. Dos pequenos lugares pouco ou nada nos resta, nem os estudiosos e sábios se interessavam tanto por eles. No entanto a palavra Retaxo é bem curiosa e rara.

O Abade de Miragaia propôs para Retacho uma etimologia original mas absurda. Para ele, Retacho, é tacho com o prefixo de reforço “RE” – o que significaria tacho grande. O senhor Professor J. Diogo Correia veio depois emitir a opinião: – Retaxo vem da palavra Castelhana Retajo ou Retaço por intermédio dos seus fundadores, que seriam espanhóis. A palavra castelhana Retajo tinha a sua equivalência em português Antigo: – retalho ou retalio provindas ambas da mesma raiz, latina: – Talia.

Perguntando a pessoas antigas da terra, dizem que Retaxo significa à roda da serra e tomando por base o latim “rota“ ou  “rotaco“.

Mas existe um pequeno monte no Alentejo: Monte do Retaxo, situado na freguesia da Urra (do latim Horrea – Hurra = Celeiro). Retaxo este que não tem serra ou monte algum à sua volta, o que torna incompreensível aquela acepção.

Além deste monte, só existem em Portugal mais três povoações com este mesmo nome:

1 – Retaxo, a freguesia já referida aqui, do Concelho de Castelo Branco,

2 – Retaxo, pequeno lugar da freguesia do Estreito, Concelho de Oleiros,

3 – Retaxo, pequeno lugar da freguesia de Álvares, Concelho de Góis.

Existem, porém em Espanha mais dois topónimos semelhantes.

Estão ambos situados no País Basco, na província de Guipúscoa, no vale do ribeiro de Ayastia, e são:

1 – Rotacho de Arriba

2 –  Rotacho de Abajo

O que, em português, se traduz por :

– Rotacho de Cima

– Rotacho de Baixo

Mas, pergunta-se,

haverá qualquer relação ou analogia entre estes topónimos do País Basco e os nossos, seus semelhantes, de forma a que por uns, possamos compreender e explicar os outros?

Creio que sim, pois julgo que uns e outros tiveram a mesma origem e têm, no fundo, o mesmo significado.

Como disse atrás, o primitivo nome dos Retaxos portugueses não seria Retaxo, mas sim Rotaxo. Quem primeiro notou esta antiga grafia foi o devotado investigador senhor Coronel Pina Lopes; a ela se referiu num dos seus últimos trabalhos este grande amigo da nossa Beira.

Também num documento referente às comendas da Ordem de Malta podemos verificar que no Séc. XVIII ainda se encontraram assentos de baptismo onde está escrito Rotacho ou Rotaxo; passou esta grafia a alterar-se, depois para Retaxo e assim ficou.                                 Foi a partir de 1600 que o Retaxo começou a aumentar a sua população, o mesmo sucedendo com as povoações vizinhas.

“Nos Tempos que Já lá Vão”, Dr. Joaquim Gonçalves Machás (Revista” Estudos de Castelo Branco”)

Retaxo passou a Freguesia, tendo como anexa a Represa, no dia 30 de Junho de 1881

%d bloggers like this: